terça-feira, 11 de agosto de 2015

Jogador N° 1 - Ernest Cline






























 
“Por mais assustadora e dolorosa que a realidade possa ser, é também o único lugar onde se pode encontrar a felicidade de verdade. Porque a realidade é real.”(Ernest Cline)

              =======
  Jogador N°1 se passa em 2044; a sociedade está em declínio, os recursos naturais estão escassos, a superpopulação é um verdadeiro impasse, e a poluição está em níveis alarmantes. A única forma de "fugir" dessa realidade, é o OASIS.
  Podemos definir OASIS como uma rede social do futuro, onde, em vez de mandarmos mensagens, nos transportamos virtualmente para onde quisermos, seja o trabalho, a escola, ou até mesmo a biblioteca.
   Porém Halliday, criador da plataforma, morre subitamente, e em seu testamento afirma ter deixado algo em seu jogo, o Easter Egg; quem o encontrar será o herdeiro de toda sua fortuna, mas, para isso, é necessário abrir três portões, que levarão o ganhador a seu prêmio.
  É aí que entra Wade Watts, um menino do subúrbio, viciado em músicas, jogos e filmes antigos, que do nada se vê no meio de toda essa algazarra, tendo que competir contra agentes federais e jogadores furiosos que não aceitam o fato: Watts encontrou o primeiro portão!
                =======
   Achei incrível a forma como Ernest Cline cria um universo totalmente novo a partir do nosso próprio mundo, que foi chamado até de "O novo Matrix". Não conseguia largar o livro em momento algum, me vi prendido na história, na forma como o personagem é  inocente, e ao mesmo tempo tão adulto.
   Recomendo a todos que tenham uma ótima leitura, pois Ernest  proporcionou uma excepcional obra, tanto para os adultos quanto para as crianças.




Nenhum comentário:

Postar um comentário