segunda-feira, 16 de novembro de 2015

O Melhor da trilogia Destino!!!























Primeiro vamos começar pelas Artes:



Chasm of the Colorado, por Thomas Moran
(Essa é a pintura de número 19, citada na trilogia, simplesmente magnífica)








Girl Fishing at San Vigilio, por John Singer Sargent
(Pintura de número 97, citada pela Lei)




    Agora vamos para as frases mais marcantes ( na minha opinião):



     "Quando nos Apaixonamos pela primeira vez, não sabemos de nada. Nós arriscamos muito menos do que quando escolhemos amar de novo"


      "É só uma pessoa. Mas, é claro, uma pessoa pode ser o mundo"


    "Não é exatamente fácil guardar coisas para o futuro quando o presente é tão incerto"


    "Quando o que deveria ajudar resulta em dano, quando o bálsamo traz dor ao invés de cura -, fica claro quão erradas podem se tornar até as escolhas que pretendem ser certas"


     "De todos nós temos escolhas. Algumas vezes, vamos escolher errado"


    "Em uma história, você pode voltar ao começo e começar de novo, e todo mundo vive mais uma vez"  ( em minha opinião, essa é a melhor )


   "Toda manhã o sol se levanta e torna a Terra vermelha, e eu penso: esse poderia ser o dia em que tudo muda"

    " O amor muda o que é provável, e faz com que coisas improváveis sejam possíveis"


   " Descobri que o amor te leva a lugares novos"

   "A melhor maneira de voar talvez seja com as mãos cheias de terra, para que a gente nunca se esqueça de onde veio, e de como pode ser difícil caminhar"
 

   " Será que se apaixonar pela história de uma pessoa é a mesma coisa que se apaixonar pela própria pessoa?"


  
  Agora chegou a melhor parte... A Poesia, decidi colocar somente uma, até porque é a que mais gosto, mas no final vou deixar o nome de outras que também são citadas na trilogia, e são lindíssimas :

 "Não entre docemente naquela boa noite"', por Dylan Thomas. 



Não entre docemente naquela boa noite,
A velhice deve arder e delirar ao fim do seu dia;
Revolte-se, revolte-se contra o apagar da luz.

Embora os sábios, ao morrer, saibam que a escuridão é o certo,
Porque suas palavras não provocaram centelhas, eles
 Não entraram docemente naquela boa noite.

Os homens bons que, ao dar o último adeus, bradando
Que seus frágeis feitos teriam ailado numa verde baía
Revoltem-se, revoltem-se contra o apagar da luz.

Homens selvagens que abraçam e cantaram o sol na autura
E aprendem, tarde demais, como o afligiram em sua travessia
Não entram docemente naquela boa noite.

Os homens graves, á beira da morte, ao ver com um olhar que os cega
Olhos cegos que podem arder feito meteoros e se alegrar,
Revoltem-se, revoltem-se contra o apagar da luz.

E a você, meu pai, aí nessa triste altura, agora
Imploro que me amaldiçoe e me abençoe com suas lágrimas feroses.
Não entre docemente naquela boa noite,
Revolte-se, revolte-se contra o apagar da luz.


Poemas:
     
     "Poema de Outubro", por Dylan Thomas
     "Cruzar a Margem", por Alfred Lord Tennyson
     "Caíram Como Flocos", por Emily Dickinson 
     "Não te Alcancei", por Emily Dickinson 
     "Em Tempos de Peste, 1593", por Thomas Nashe





     Isso foi só um pouquinho do tão absurdo conteúdo dessa trilogia, e consequentemente o motivo por amarmos tanto ela!! :D
  (Todas as informações contidas no post, foram adquirida dos livros e da internet)

2 comentários:

  1. Gostei!! Me deu ainda mais interesse em ler *_*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo q vc leia, vai amaaaaarrr!!! é muuuito bom mesmo! ^^

      Excluir