quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Poetizando - A Desilusão do Olimpo

















 Esse é o primeiro dos meus poemas que posto no blog, graças a minha amiga Juliana Lima, do blog Fabulônica, tive a ideia
de postar meus poemas, e aproveitando que os próximos posts vão ser na maioria sobre Percy Jackson, decidi que esse seria o poema perfeito. Tomara que gostem!!! ;)



   Estava de boa, na aula, quando a professora me pediu para fazer um poema sobre Amor/Desilusão , e a primeira coisa que me veio a cabeça foi Percy Jackson!!! Hahahaha



                      A Desilusão do Olimpo



       Quando o suspiro do seu trovão retumbar,
    Oh Titânide! Não se deixe apaixonar.
    Na barriga, os gêmeos estão a contar,
    O tempo, em que a mulher, ao pai vai falar.
    Não se vanglorie, pois nem Circe pode ajudar
    E nem Hécate, com a névoa pode parar,
    A fúria do trovão, que a ela vai tragar.
    Corra! Corra! Mas não de Urano, nem de Cronos,
    Mas do moço, que seu coração deixou apaixonar
    E as consequências, a maldição vai gerar.
    Que o Céu, amaldiçoou o Tempo,
    E o Tempo, amaldiçoou o Vento,
    E você? Oh! Bela moça, está condenada a tratar,
    Quando a boca, do Vento cantar,
    E a voz da prisão, os seus filhos sugar,
    E a sua vida, numa maldição se tornar,
    Quando as Parcas, sua linha NÃO cortar,
    Para a ver sofrer, de amor, e de pesar.
    Pois a vida, é o teatro, e o amor é o palco,
    Onde se aprende a acertar, mas, ás vezes
    Você vai errar, e vai sentir a fúria...
    Dos deuses no altar!
                                            (Gláuber Brasileiro)





       O poema não ficou lá essas coisas, mas cumpriu bem seu papel, tomara que tenham gostado!!! :D




Nenhum comentário:

Postar um comentário