sexta-feira, 1 de abril de 2016

Como Não Abandonar Um Livro




















   Sim, já abandonei inuuuuuuúmeros livros!

  Pessoinhas, todo mundo aqui já abandonou alguma leitura pela metade, não adianta mentir viu, isso é fato!
 Agora... porque isso acontece?

  Eu estava aqui pensando com meus miolos, o motivo de ter abandonado tantos livros, e decidi fazer esse post. Tomara que gostem! ;)


 Fato 5: O Início de tudo.

   Comecei a ler muito novo, abandonava uma leitura depois da outra, era muito difícil terminar de ler, tanto que lembro o nome do primeiro livro que li por completo ( Sallen 777 ).
   Talvez pela imaturidade, por todo mundo me falar que ler era a maior chatice, ou por não ter uma super imaginação, nunca conseguia achar sentido nos livros da biblioteca da escola.

Fato 4: Biblioteca, uffa.

   Quando entramos no mundo da leitura, nem sempre podemos confiar nas amadas bibliotecas, até porque todos sabemos que biblioteca é um lugar mais focado em estudos e pesquisas, então é bem difícil achar um livro que nos agrade de verdade.
   Sem contar as bibliotecas das escolas, tinha até medo quando encontrava livros de Machado de Assis, ou Lima Barreto. E as biografias? Não podia nem ver uma na minha frente que já saia correndo. Mas isso não acontecia por serem livros de autores ruins. O verdadeiro problema estava na forma da escrita, na quantidade de palavras difíceis. Era quase impossível lê-los e não dormir. 

Fato 3: Oxe, o que é isso?

  Sabe aquele momento que você pega um livro naquela emoção, abre a primeira página, e da de cara com uma palavra totalmente sem nexo? Isso acontecia de mais comigo.
  A minha maior dificuldade era ter que pesquisar nos dicionários o significado de tudo o que tinha de palavra estranha. Ok, isso é bom, aprender novas palavras e tal, ajuda muito no vocabulário. O problema é que isso cansa, enjoa, deixa a leitura pesada, e com isso vem o abandono de mais uma leitura.
  O que me salvou um pouco, foi quando comecei a ler livros em formato PDF pelo celular, porque toda vez que eu via uma palavra difícil, eu só tirava print da tela e pronto, problema resolvido! É claro que nem todos temos a disposição um celular com uma tela grande, e isso dificulta um pouco.

 Fato 2: Eita, qual eu escolho?

 Livro físico, ou PDF? eis a questão.
Cada um tem sua particularidade, e isso tem que estar sempre em mente. Se você é uma menina, aí tudo bem, da pra carregar um livro ou dois na bolsa. Mas para nós "Machos Alfa"(brincadeirinha gente,rsrs), a coisa complica. Livro é algo pesado, não da pra sempre carregar na mão, pode chover, e mochila de escola nem sempre combina com todas as ocasiões, então  o PDF foi uma ótima solução para derrubar de vez esse problema. Imagina, poder carregar seu livro dentro do próprio bolso, ler a hora que quiser, onde estiver... parece perfeito!!! Mas tem um pequeno probleminha, o livro físico meio que é mais "emocionante", quem lê sabe disso, da para levar a escola, tem capas perfeitas, etc. Mas atrasa um pouco o término da leitura. Com o PDF é bem rápido passar as páginas e tal. Porém isso depende muito do caso de cada um.

 Fato 1: Livro tem raça?


  Ok, todo mundo sabe que livro não é tudo igual, né?!
  É aí que entram as "raças" de livros, ou melhor, os gêneros literários!

 Temos dezenas de gêneros literários diferentes, desde o romance, até aquele de terror topíssimo. Cada tipo de pessoa tem seu tipo de livro, e essa, provavelmente, é a principal culpada pela quantidade de leituras inacabadas.
 Não gente, o culpado não é o gênero, mas sim quando erramos ao escolher um livro que tenha um gênero que não nos agrade. Até porque ler não deve ser uma obrigação, mas sim, uma diversão!
  Antes de conhecer (descobrir) quais eram meus tipos prediletos de livros, eu lia de tudo, e me decepcionava com tudo, já tava começando a acreditar naquela maluquice que todo livro é chato, até que finalmente descobri a Distopia e a Ficção Fantástica. Pronto, meu mundo mudou!!!
  Nós, que somos adolescentes, raramente curtimos coisas que não estejam relacionadas a aventura, loucura, ou a ação. E os gêneros Distopia e Ficção Fantástica são, na minha opinião, os mais indicados para jovens leitores.
 Vejamos, no requisito distopia, temos Jogos Vorazes, Divergente, A Seleção, Reiniciados, Estilhaça-me, Maze Runner, entre muitos outros. Ou seja, são livros cheios de aventura e ação, são divertidos, e nos prendem até o final.
 No gênero Ficção Fantástica, ou na Literatura Juvenil, temos Instrumentos Mortais, Game Of Thrones, Harry Potter, Percy Jackson, Eragon, Os Legados de Lorien, e muitos outros. São livros com muita adrenalina, cheios de história, e que fazem o mundo de qualquer leitor virar de cabeça para baixo! 

 Mas lembrem-se, cada um tem seu gosto, assim como roupas, calçados, e etc. Tudo depende de você, se ainda não encontrou um livro bom, que te agrade, procure um pouco mais, talvez seja apenas o gênero errado! ;)


  



Nenhum comentário:

Postar um comentário